Emoções que curam

Em nosso cotidiano somos movidos por sentimentos como a raiva, o medo, a culpa, o orgulho e a mágoa. São emoções primárias que fazem parte da nossa singularidade humana, de pessoas em processo de evolução.
Você já se perguntou o que essas emoções podem fazer por você?
Aceitar as emoções é uma forma terapêutica de viver porque quem as aceita faz uso de duas medicações essenciais para sua cura: a adequação do pensamento à realidade e o desenvolvimento da autoaceitação. Evitamos assim o autoabandono.
Esse clima interior de acolhimento à realidade produz a resignação e evita fixações nos aspectos sombrios da vida. A cura e a redenção são caminhos individuais e intransferíveis, frutos do merecimento e do trabalho pessoal e solicitam o concurso louvável do tempo, da paciência, da disciplina e da persistência. O amadurecimento emocional nos convoca a enfrentar nossas emoções pelo bem de nossa própria sanidade e de nossa libertação.
O futuro acena para a singularidade humana e não para cópias uns dos outros. O importante é florirmos como somos e onde fomos chamados. Quanto mais padrão, menos legitimidade; quanto mais uniformidade, menos criatividade; e quanto mais normas, menos autenticidade.


Fonte: Editora Dufaux
Compartilhe no Google Plus

Sobre o autor: Cele São Francisco de Assis

0 Comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *