Deixe-me viver


O assunto foi precipitado pelos debates eleitorais, porém a campanha pró e contra o aborto tem defensores fervorosos, mais do que uma posição, vamos aqui escrever sobre o que a doutrina espírita fala a respeito do aborto, não trazendo claro juízo de valor, mas definições e explicações que se ajustam mais no conceito da defesa da vida.

"Nada se cria sem que à criação presida um desígnio."

(O Livro dos Espíritos, questão 336)

Recorremos a três fontes para escrever este artigo:

1 - resenha da FAE Livraria Espírita sobre o livro Deixe-me Viver, do autor espiritual Luiz Sérgio, psicografado por Irene Pacheco Machado.



Começando então, a primeira obra espirita que li a respeito do aborto foi Deixe-me Viver, do Luiz Sérgio, é um livro que trata do assunto de maneira bem esclarecedora e com linguagem direta sobre o assunto.

O homem precisa da escola terrena para progredir e busca o corpo físico para resgatar suas faltas pretéritas.

Preocupados com as rejeições que vêm ocorrendo em relação à gravidez, a Espiritualidade superior dotou a Ciência de meios para amenizar a violência cada vez mais praticada contra os espíritos que precisam de um corpo carnal, de forma a que a mulher possa evitar uma gravidez, sem que seja necessário valer-se de ato tão selvagem e indigno como é o aborto.

Para esclarecer aqueles que porventura se lancem nesse caminho de dor e desespero, mostra-nos Luiz Sérgio neste livro, em linhas cruas e dolorosas, o tormento por que passa um abortado; as conseqüências desastrosas para os que praticam o aborto, seja na qualidade de pacientes, seja na de indutores, executantes ou suas equipes.

Já a AME-BRASIL  em seu artigo Aborto é crime : "No momento atual, é mais do que oportuno relembrar as ponderações de Chico Xavier no livro Lições de Sabedoria: “Sabendo que o aborto, mesmo legalizado no mundo, é uma falha nossa na Terra, estamos certos de que ninguém deveria praticá-lo seja no regime das convenções humanas ou fora delas. Se há anticoncepcional, por que promover a morte de criaturas nascituras ou em formação?” O médium ensina que se deve evitar o crime do aborto, favorecendo o planejamento familiar."

Já do artigo Feirões do Aborto, uma tragédia moral, de Jorge Hessen , retiramos a entrevista concedida à Revista Eletrônica “O Consolador”: "Não lançamos aqui condenação àqueles que estão perdidos no corredor escuro do erro já consumado, até para que não caiam na vala profunda do desalento. 

“Expressamos idéias, cujo escopo é iluminá-los com o farol do esclarecimento, para que enxerguem mais adiante, optando por trabalhar em prol dos necessitados e, sobretudo, numa demonstração inconteste de amor ao próximo, adotando filhos rejeitados que, atualmente, amontoam-se nos orfanatos. 

Para quem já errou, convém lembrar o seguinte: errar é aprender, mas, ao invés de se fixarem no remorso, precisam aproveitar a experiência, como uma boa oportunidade para discernimento futuro.” A Lei de Causa e Efeito não é uma estrada de mão única. É uma lei que admite reparações, que oferece oportunidades ilimitadas, para que todos possam expiar seus enganos.

Comentários

  1. Olá Geraldo!
    Ótima a colocação aqui sobre o assunto. Acho que a mensagem final orienta corretamente e não se coloca apenas na posição de punir e criticar.
    "...Para quem já errou, convém lembrar o seguinte: errar é aprender, mas, ao invés de se fixarem no remorso, precisam aproveitar a experiência, como uma boa oportunidade para discernimento futuro.” A Lei de Causa e Efeito não é uma estrada de mão única. É uma lei que admite reparações, que oferece oportunidades ilimitadas, para que todos possam expiar seus enganos.".
    Muito bom!
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  2. O que tenho observado como um simples mortal é que em muitos casos, os abortos acontecem ou são praticados por pessoas imaturas ou que não querem assumir a responsabilidade de criar um ser humano.
    Não no sentido de julgamento, claro, acontece que é realmente muito mais cômodo curtir a vida sem muito trabalho, pois quando se trata de realizar o colóquio carnal ninguém pensou nisso?

    ResponderExcluir
  3. Blog muito informativo, gostei muito e vou visitá-los com mais frequência. este é o meu blog: http://cadeoamor.wordpress.com

    Abraço!

    Felipe Espíndola

    ResponderExcluir
  4. Contribuições como a sua, amigo Geraldo, servem de alerta aos menos esclarecidos...
    Defendo o slogan:
    "Toda vida precisa de defesa. Não deixe que matem esta ideia!"
    Meu afetuoso abraço,
    Yolanda

    ResponderExcluir

Postar um comentário