Peça de Teatro - Retratos do Silênico

Não deixem de assistir.

RETRATOS DO SILÊNCIO (2009)

Dirigida por Nilton Filho, a peça traz à discussão a seguinte questão: seguimos ou não vivendo após a morte?

Mistério e suspense compõem o enredo de “Retratos do Silêncio”, a mais nova montagem assinada e produzida pelo diretor Nilton Filho, que estréia no próximo dia 13 de junho, sábado, às 20h, no Teatro Nilton Filho, localizado na Rua Grão Pará, 179, em Porto Alegre. Escrita pelo ator e diretor Hyro Mattos, a peça conta a história de uma família que passa a conviver com estranhos acontecimentos, depois que se muda para um grande casarão herdado de um falecido parente.

Ambientada no final dos anos 50, a trama ganha novos contornos com a chegada de uma misteriosa vizinha, Dona Amélia, que faz importantes revelações, ajudando a família a compreender a razão dos inquietantes fenômenos que acometem a todos, na casa. “Quis contar uma estória que falasse de amor e redenção, ao velho e bom estilo das estórias com começo, meio e fim. Algo que fizesse o expectador se emocionar”, comenta Nilton Filho. Segundo ele, “Retratos do Silêncio” traz à discussão uma questão intrigante e que se mantém presente ao longo dos séculos: seguimos ou não vivendo após a morte.

O elenco da Cia. de Teatro Construção, fundada em 1978, reúne, além de Hyro Mattos, o veterano ator Antônio Carlos Castilhos, como convidado especial, dividindo o palco com Eduarda Meneghetti, Gisele Faerman, Jacqueline Severo, Lee Costa, Mariana Rosa e os atores-mirins Júlia Pilotti e Júlio Estevam. A trilha sonora, composta especialmente para o espetáculo, é executada ao vivo por Rafael Ruschel Greco (teclado) e Karine Isquierdo (flauta). A iluminação e a cenografia são assinadas por Nilton Filho e Hyro Mattos.

Para abrigar sua nova produção, o diretor Nilton Filho empreendeu importantes mudanças na estrutura física do aconchegante teatro, localizado no coração do bairro Menino Deus. O palco foi ampliado e recebeu um mezanino, de onde os músicos executam a trilha sonora, sublinhando delicadamente as cenas e ampliando a carga sensorial do espetáculo. “O cenário é despojado, com o indispensável para se contar a fábula, sem excessos”, afirma o diretor, que, assim, garante a soberania do ator no palco. Neste sentido, Nilton Filho observa que, no teatro, é imprescindível a presença e a força do ator. “É dentro desta visão que trabalhamos cuidadosamente as ações de cada personagem, valorizando o pequeno detalhe que identifica este ser em movimento, no palco”, descreve.

Prestes a completar 19 anos de contínua atividade, o Teatro Nilton Filho já abrigou, desde a sua fundação (em 21 de agosto de 1990), dezenas de espetáculos adultos e infantis, de diversos grupos da Capital e do Interior do Estado, além de exposições de artistas plásticos, shows de música de várias bandas e cantores. Atuando como teatro-escola, já formou duas gerações de atores e solidifica-se, a cada ano, como referência da cultura gaúcha. Em 2005, foi agraciado com o Prêmio Cultura Gaúcha da Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e com o Prêmio Qorpo Santo da Câmara dos Vereadores de Porto Alegre.

Serviço:

O Quê: “Retratos do Silêncio”, de Hyro Mattos. Espetáculo teatral com a Cia. de Teatro Construção.

Direção de Nilton Filho

Quando: sábados e domingos, 20h


Onde: Teatro Nilton Filho (Rua Grão Pará, 179, bairro Menino Deus), Porto Alegre

Quanto: R$ 30,00. Desconto de 30% para sócios do Clube do Assinante ZH (+ 1 acompanhante), 50% idosos, estudantes e classe artística.

Duração: 1h10min

Censura: 12 anos

Observação: ambiente climatizado, 70 lugares (numerados)

Reservas e informações: (51) Fone: (51) 3233.0449 / (51) 3028.3663

Comentários