Ontem você estava irritado...




Ontem você estava irritado.
Hoje você despertou insatisfeito.
Agora você se encontra cansado.
Na multidão você se perturba.
Na solidão você sente melancolia.
No silêncio você experimenta tédio.
Na algazarra você fica atordoado.
Se alguém o busca para uma palestra você se enfada.
Se ninguém o procura você se frustra.
No trabalho você constata que está com os nervos “à flor da pele”.
No repouso você experimenta inquietação.
Não sabe o que deseja.
As coisas boas enfastiam-no, as más infelicitam-no.
Você passa facilmente do sorriso à melancolia, da ansiedade ao desencanto.
Urgência para você, meu amigo.
Parte, no torvelinho das atividades, para um meticuloso exame do que lhe vem ocorrendo.
Não é o mundo que está pior nem a vida que se apresenta má.
Não são as pessoas que ficaram diferentes nem as circunstâncias que deixaram de ser propiciatórias.
O problema está em você.
Cansaço ou enfermidade, saturação ou desequilíbrio, a questão é sua.
Cuidado!
Use de urgência para você.
Refaça a sua programação.
Revise as suas atitudes.
Reestude seus objetivos.
Restabeleça seus contatos com as fontes emuladoras dos ideais que esposa.
Recomece com calma e fraternidade.
Renove os clichês e paisagens mentais.
Recomponha-se primeiro, intimamente, através do otimismo.
Refugie-se na prece e refrigere-se na meditação.
Cansaço após o trabalho é como fruto depois da flor, desde que se transforme em satisfação de serviço, como pródromo para novas realizações após o repouso.
Enfado contumaz, pessimismo constante, irritação contínua, tédio persistente, impaciência demorada, desejo de “não ver ninguém”, exaustão prolongada decorrem de erros graves no mecanismo dos seus serviços e da sua vida...
Sinais de urgência para você hoje, que devem ser considerados, atendidos, retificados, sanados, a fim de que amanhã, quando você necessitar de emergência, não seja tarde demais, com reais prejuízos para você, em face da feliz oportunidade que haverá perdido.
(Esp. Carneiro de Campos/Divaldo Pereira Franco, em: Sementes de Vida Eterna)

Comentários