Quem Somos Nós?


Durante muitos séculos, a ciência empenhou-se em desvendar os mistérios do mundo a nossa volta, desenvolvendo uma incrível tecnologia de ponta. Paralelamente a esse grande avanço científico, o próprio ser humano continuou a ser um ilustre desconhecido. Esgotado o interesse pelo mundo externo, a ciência de vanguarda, mais especificamente a Física Quântica, volta agora a sua atenção para o maior mistério de todos os tempos: A consciência humana.

Expoentes do mundo científico, como o físico indiano Amit Goswami e o psiquiatra americano Andrew Newbert, entre outros, num documentário intitulado “Quem Somos Nós?”, desafiam nosso raciocínio lógico, com suas teorias científicas sobre o funcionamento da mente humana. A primeira questão refere-se a própria definição de mente. Enquanto o cérebro pode ser comparado ao CPU de um computador, ao hardware, a mente humana pode ser compreendida como o conjunto de softwares, que permitem o acesso do computador a WEB, interligando todos os computadores mentais, através de uma grande Rede de Intercomunicação Eletromagnética. Esta descoberta, por si só, permite a explicação de vários fenômenos de sincronicidade (simultaneidade de eventos no tempo), que até então, nos pareciam sobrenaturais.

Num desses experimentos de ponta, os pesquisadores descobriram que, através de visualização criativa (processo consciente de construção de formas-pensamentos organizadas de forma específica) o ser humano é capaz de alterar as moléculas de uma porção d’água impregnada por um padrão mental (amor, gratidão etc), fazendo com que elas se organizem nos padrões correspondentes ao padrão mental que tenha sido criado. Uma outra questão levantada pelos pesquisadores refere-se à própria realidade em que vivemos e que consideramos como algo que já existe, independentemente da nossa vontade. Os pesquisadores descobriram que, quando olhamos para um objeto, um conjunto de neurônios específicos é ativado em nosso cérebro, pelo registro daquela imagem; quando fechamos os olhos e imaginamos o mesmo objeto, o mesmo conjunto de neurônios é novamente ativado, evidenciando que nosso cérebro não sabe distinguir a diferença entre fantasia e realidade, e que o que efetivamente existe é uma realidade virtual, registrada em nossos computadores mentais, e que pode ser alterada através de técnicas de Reprogramação Mental. Se olharmos à nossa volta, neste exato momento, constataremos que tudo, absolutamente tudo o que existe no mundo real, existiu primeiro na mente de alguém, até que fosse trazido ao mundo manifesto, pelo ato criativo chamado de invenção. Tal descoberta nos revela que o que chamamos de mundo real é uma representação mental, através da qual projetamos nossas imagens no mundo externo. Cientificamente, a percepção da realidade é uma função do estado de consciência em que cada pessoa se encontra, fazendo com que cada uma perceba o mundo de uma forma única e até mesmo bastante diferenciada de outras. Ou seja: O que ocupa a nossa mente, se manifesta em nossas vidas, seja bom ou ruim. Em outras palavras: Vemos o que queremos ver; o que acreditamos que seja possível existir, segundo nossa própria visão de mundo.

Para esses cientistas, o que chamamos mundo real é resultante da atuação da mente informacional sobre a matéria inerte, dando-lhe forma e utilidade. Se essas novas teorias científicas estiverem corretas, cada um de nós, pode, a cada momento estar criando realidades positivas ou negativas para nossas próprias vidas. Afinal, se com o poder de nossas mentes podemos alterar as moléculas da água, que efeitos poderemos estar produzindo sobre nós mesmos, sem que tenhamos consciência disso?

Site: www.institutoviraser.com.br
Compartilhe no Google Plus

Sobre o autor: Geraldo V Laps

0 Comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *