“Estamos vivendo a era do Espírito”

Professor de Física, na Universidade Federal Fluminense, e destacado divulgador do Espiritismo, no Brasil e no Exterior, José Raul Teixeira faz um breve comentário da obra de Fritiof Capra – O Tao da Física, confirmando o que já ensinavam os místicos orientais sete mil anos antes de Cristo.


Na sua recente passagem por Campinas, o médium José Raul Teixeira, de Niterói, RJ, deixou profundos ensinamentos para o grande público que foi ao Centro Espírita Allan Kardec, de Campinas, naquela manhã de 18 de abril.

Após a conferência, Raul Teixeira ainda tinha muito mais a oferecer do seu coração generoso, distribuindo palavras de conforto e esperança aos companheiros que queriam abraçá-lo e receber um livro autografado.

Docente na Universidade Federal Fluminense, Raul Teixeira informou que tem-se dedicado à preparação de professores nessa disciplina, já que "nem todos que gostam da Física gostam também da Educação", observou.

Na Universidade, onde há muitos companheiros de Doutrina, Raul explica que a sua condição de espírita é de conhecimento de todos, mas que ali, no ambiente acadêmico, ele divulga a Doutrina Consoladora "vivenciando" o Evangelho.

Os longos anos de magistério, cumpridos com muito zelo e amor pela Educação, vão valer-lhe, agora uma licença prêmio, que ele já reservou para o mês de outubro, quando viajará à Europa, mais uma vez, em divulgação da mensagem espírita.

Antes que demandasse o aeroporto, para retornar a Niterói, Raul ainda nos concedeu de muito bom gosto esta breve entrevista, ocasião em que confessou ser um leitor assíduo do nosso modesto Alavanca.

Alavanca - Como o senhor analisa a obra do físico Fritiof Capra, sobretu¬do O Tao da Física?

Raul Teixeira - Capra realizou uma verdadeira proeza, ao dividir a comunidade científica em dois grandes grupos, o dos que contestam sua posição e o daqueles que apóiam suas idéias. Porque ele se baseia na Física Quântica, na Física Relativista, e chega a fazer comparação dizendo que tudo que hoje a nossa Física desenvolve em Laboratórios, sendo pesquisas de pontas, importantíssimas, nós já podemos identificar no trabalho dos místicos orientais, há mais de 7 mil anos antes do Cristo. Naturalmente que sem o tratamento laboratorial que hoje se aplica e também sem a linguagem específica e os jargões atuais adotados pela Ciência. Mas o fato, o fenômeno, aí está...

Alavanca - E de que modo isso contribuirá para o avanço científico?

Raul Teixeira - A confirmação dos trabalhos de Capra vem nos mostrar que as verdades divinas estão espalhadas pelo Cosmo e são sempre, em qualquer tempo, as mesmas verdades. Enquanto o homem não as reconhece e compreende, passam aos nossos olhos como mistérios.

Mas à medida que vamos descobrindo essas verdades, elas saem do desconhecido e passam a integrar nossa realidade, constituindo-se em pontos de apoio para a Ciência.

Alavanca - O que significa acatar a existência de Deus...

Raul Teixeira - Deus pensa, e Seu pensamento - que é a Verdade - se espalha no Cosmo. E nós, à proporção que vamos crescendo, moral e intelectualmente, conseguimos captar essa mensagem da Divindade, que se acha no Universo. É importante que entendamos O Livro dos Espíritos, quando nos ensina que nos falta um sentido para entender a infinidade de Deus. E Jesus Cristo diz que é preciso ter puro o coração para ver a Deus. Então, à proporção que avançamos, em nível de Ciência, em nível de bom senso, de equilíbrio geral, vamos conseguindo "ver" a Deus, entender a intimidade do Criador, a partir das leis que estão espalhadas pelo Universo. Naturalmente que não apenas Capra mas um pugilo de outros físicos tem enveredado por esse caminho. E hoje encontramos uma literatura muito vasta, vinculando os progressos da Física às questões espirituais. Não é à toa que nós vivemos uma época que é propriamente a Era do Espírito. (Jornal Alavanca nº 397).

Fonte: Jornal Mundo Espírita - Agosto/1993

Comentários